Como endereçar os gargalos na implementação das Linhas de Cuidado de Doenças Crônicas Não Transmissíveis na Atenção Primária à Saúde

Olhar IEPS nº 2 / 01 de setembro de 2021

A cada 4 óbitos que ocorrem no Brasil, 3 são causados por Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs). Nos municípios brasileiros, as Linhas de Cuidado para o manejo das DCNTs ainda pertencem ao mundo da ficção. Para efetivar o cuidado a estas doenças, os gestores municipais precisam reduzir gargalos de acesso à Atenção Primária, ampliar o cadastro e o acompanhamento dos portadores destas condições, além de garantir uma maior adesão aos tratamentos. Experiências locais de cidades de diferentes portes e regiões do país mostram que é possível melhorar o manejo destas doenças, tornando os sistemas de saúde mais resolutivos e fazendo os brasileiros e brasileiras viverem mais e melhor.

Download PDF