Brasil está prestes a ultrapassar a Itália como o país com o terceiro maior número de mortes por COVID-19
O Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro, onde estão sendo feitas covas rasas para enterrar os mortos da Covid-19. Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo
O Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro, onde estão sendo feitas covas rasas para enterrar os mortos da Covid-19. Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo

A COVID-19 infectou mais de 6,5 milhões de pessoas em todo o mundo e matou mais de 388.000, de acordo com um registro mantido pela Universidade Johns Hopkins. O Brasil está prestes a ultrapassar a Itália como o país com o terceiro maior índice de mortalidade COVID-19, depois que um recorde de 1.349 mortes aumentou para mais de 32.500.

Miguel Lago, diretor executivo do Instituto de Estudos de Políticas de Saúde (IEPS), disse que o presidente de extrema direita do Brasil, Jair Bolsonaro, tem uma responsabilidade especial pela terrível situação: tanto pela incompetência da resposta de seu governo quanto pelo interesse político que ele acreditava ter impulsionado Bolsonaro para minar deliberadamente o distanciamento social a fim de proteger a economia – e suas chances de reeleição em 2022.

Leia a reportagem completa, em inglês, no site do jornal irlandês “Irish Times”