Agenda Mais SUS: IEPS e Umane lançam documentos com dados inéditos que podem fortalecer a saúde pública brasileira
Foto: IEPS/Divulgação
Foto: IEPS/Divulgação

O Instituto de Estudos para Políticas de Saúde (IEPS) e a Umane lançaram nesta segunda-feira (04/07), em formato virtual, a Agenda Mais SUS: Evidências e Caminhos para Fortalecer a Saúde Pública no Brasil, projeto que reúne dados, evidências e propostas inéditas com o objetivo de fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS).  O evento foi transmitido ao vivo no canal de Youtube do IEPS e os diagnósticos e propostas para o SUS já podem ser acessados no agendamaissus.org.br.

Ao todo, cinco diagnósticos e uma publicação de propostas analisam e apontam rumos para o futuro da Saúde Pública brasileira. O material deve contribuir para que tomadoras(es) de decisão, parlamentares, gestoras(es) públicas(os) e candidatas(os) às Eleições 2022 possam utilizar evidências como subsídio para o aprimoramento do SUS, de seus planos de governo e propostas legislativas.

Participarão do lançamento Arthur Aguillar, diretor de políticas públicas do IEPS; Arminio Fraga, presidente do Conselho do IEPS; Thais Junqueira, superintendente geral da Umane; Márcia Castro, diretora do Departamento de Saúde Global e População da Escola de Saúde Pública de Harvard; e Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo.

Todo o processo cumpriu metodologia rigorosa, a partir de ferramentas das Políticas Informadas por Evidências e grupos de trabalho, entrevistas e levantamento de informações com 72 especialistas de várias partes do país ao longo de um ano, que trouxeram um amplo espectro das condições da saúde atuais, além  de recomendações para os desafios do SUS. Além disso, foram mais de 500 bancos de dados e pesquisas estudadas a fundo. As informações, trabalhadas com apoio do Instituto Cactus, Centro de Estudos e Pesquisas de Direito Sanitário (Cepedisa/USP), Impulso Gov, Instituto Veredas, Vital Strategies e outras instituições, atendem a critérios de viabilidade técnica e política, a partir de dados científicos.

A falta de coordenação nacional e os severos cortes orçamentários na Saúde desde 2016 foram os grandes causadores da tragédia ocorrida com a chegada da Covid-19. Temos agora um desafio pós-pandemia diante das sequelas deixadas e das demandas represadas do SUS, que exigem fortalecimento da gestão e financiamento. Para o IEPS, tomar decisões informadas por evidências é o melhor caminho para que a Saúde Pública seja mais efetiva e melhore a vida da população. 

A Agenda Mais SUS foi lançada em evento transmitido ao vivo pelo Youtube.