Monitoramento do Orçamento da Saúde - Saúde Digital Ouvir o texto

O Boletim n. 4 de Monitoramento do Orçamento da Saúde – Saúde Digital reúne análises sobre a evolução do orçamento orientado à saúde digital. Os principais achados da pesquisa são:

  • Entre 2013 e 2023, o orçamento para a área cresceu 50,6%, com 2023 configurando o maior valor da série histórica, de R$ 1,08 bilhão;
  • Nos últimos anos, houve maior priorização de recursos para a saúde digital. Até 2018, as despesas na área eram de natureza discricionária. A partir de 2020, com a criação do programa InformatizaAPS, as despesas obrigatórias passaram a deter a maior parcela desse custeio, tornando-as responsáveis, em média, por 64% dos recursos destinados à área;
  • Municípios tornaram-se os principais fomentadores da pauta. Entre 2013 e 2018, a execução dos recursos para a saúde digital era feita diretamente pelo Ministério da Saúde. A partir de 2019, com a entrada do programa InformatizaAPS no orçamento da área, há uma reversão desse cenário: as transferências fundo a fundo aos municípios não só foram introduzidas como uma nova modalidade do gasto na rubrica, como passaram a responder, em média, por 67% na participação relativa dessa execução.

Baixe o documento e leia na íntegra