Bolsonaro dirige o Brasil de forma errática em maio à tempestade do coronavírus
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, chamou a COVID-19 de “gripezinha’, mas agora está sob ataque crescente por sua forma de lidar com a crise. Foto:Adriano Machado / Reuters
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, chamou a COVID-19 de “gripezinha’, mas agora está sob ataque crescente por sua forma de lidar com a crise. Foto:Adriano Machado / Reuters

Sob pressão de Bolsonaro, os governadores estaduais começaram a suspender as restrições ao comércio e outras atividades econômicas no início de junho, alimentando temores de que os casos continuem aumentando.

“Entre os países latino-americanos, o Brasil é o único país com maior capacidade estatal – especialmente em saúde e políticas sociais”, disse Miguel Lago, diretor executivo do Instituto de Estudos de Políticas de Saúde (IEPS). “No entanto, é o país que fez o pior trabalho em conter a curva e é o campeão do número de mortos em nossa região. “Isso está diretamente ligado à incompetência e estratégia política tacanha que nosso presidente e seu governo adotaram.”

Leia a reportagem completa, em inglês no site da emissora árabe “Al Jazeera”