O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, acena para apoiadores fora do Palácio do Alvorada. Foto: Andressa Anholete / Getty Images
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, acena para apoiadores fora do Palácio do Alvorada. Foto: Andressa Anholete / Getty Images

Com os casos aumentando rapidamente, um general militar sem experiência médica à frente do Ministério da Saúde e um presidente admitindo não haver provas de que seu tratamento preferido, à base de Cloroquina, funcionará, o Brasil se tornou um dos países mais atingidos pelo coronavírus.

Enquanto os sistemas de saúde, de São Paulo à Amazônia, sofrem com o crescente número de casos, especialistas em política dizem que há pouca esperança de que o país possa mudar de rumo quando o presidente é um de seus maiores obstáculos. Os estados impuseram medidas próprias contrariando Bolsonaro, incluindo máscaras obrigatórias em público e limites ao tráfego nas principais cidades.

“Depois de dois meses, não deveríamos esperar nada de bom do governo federal no sentido de que só deveríamos confiar em nossos governos locais”.

Leia a matéria completa, em inglês, no site canadense de notícias “CBC News”