Pessoas fazem fila para receber alimento em meio à pandemia de Covid-19 em Laudium, no subúrbio de Pretoria, na África do Sul Foto: Siphiwe Sibeko/Reuters Olivia Kumwenda-Mtambo, Reuters
Pessoas fazem fila para receber alimento em meio à pandemia de Covid-19 em Laudium, no subúrbio de Pretoria, na África do Sul Foto: Siphiwe Sibeko/Reuters Olivia Kumwenda-Mtambo, Reuters

A primeira onda da pandemia COVID-19 pode estar diminuindo em algumas partes da Europa Ocidental, Leste Asiático e América do Norte, mas está decolando rapidamente na América Latina, África e Sul da Ásia. Os países dessas regiões de renda média e baixa estão enfrentando infecções, hospitalizações e mortes em espiral. Devido à falta de testes, é provável que os números verdadeiros sejam significativamente maiores. O impacto da COVID-19 depende não apenas da preparação nacional, mas também da prontidão dos estados e municípios.

Leia na íntegra, em inglês, o artigo do diretor executivo do IEPS, Miguel Lago, para o site do Fórum Econômico Mundial.