Critérios adotados para reabertura da economia no exterior terão de ser adaptados no Brasil
Funcionários da Prefeitura higienizam ruas da Baixada. Fluminense Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo
Funcionários da Prefeitura higienizam ruas da Baixada. Fluminense Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo

Taxas de ocupação de leitos e de contaminação em baixa são os parâmetros que devem ser seguidos para planejar o relaxamento da quarentena, segundo especialistas. No momento em que a Europa, estados e cidades brasileiras começam a testar a reabertura programada, os indicadores de saúde é que vão determinar o ritmo e a abrangência da flexibilização do isolamento.

“Temos de acompanhar a capacidade de resposta do sistema hospitalar. A partir do momento em que a curva está acelerando, o parâmetro a ser acompanhado é quantas pessoas estão sendo infectadas em determinado período. Acima de um, o número de casos cresce exponencialmente.”

Leia a reportagem completa no site do jornal “O Globo”