Desigualdade pesa mais que faixa etária nas mortes por COVID-19
Pacientes em sala de emergência em hospital de Porto Alegre 11/03/2021 REUTERS/Diego Vara Foto: Reuters
Pacientes em sala de emergência em hospital de Porto Alegre 11/03/2021 REUTERS/Diego Vara Foto: Reuters

As desigualdades sociais e econômicas entre as regiões do Brasil foram mais decisivas na disseminação da COVID-19 e no aumento do número de mortes do que a faixa etária da população mais atingida e a presença de doenças crônicas – como ocorreu em diversos países da Europa.

“No Brasil, múltiplas camadas de vulnerabilidade e risco se sobrepõem e são amplificadas pelas desigualdades estruturais existentes para produzir resultados piores nas regiões mais vulneráveis do ponto de vista socioeconômico”, escreveram os pesquisadores do IEPS.

Leia a reportagem completa no site de notícias “Terra”