O ambiente de compra de medicamentos e vacinas, com intermediários, é propício a negociatas
Covaxin: compra do imunizante pelo governo brasileiro está na mira de investigações. Foto: ÀniL/Pexels
Covaxin: compra do imunizante pelo governo brasileiro está na mira de investigações. Foto: ÀniL/Pexels

A CPI tem avançado na investigação dos indícios de corrupção na compra de vacinas. Em que pese o silêncio de alguns depoentes, como o do senhor José Ricardo Santana, ex-secretário da Anvisa, na última quinta-feira, vai ficando cada vez mais claro que as denúncias procedem. Os militantes bolsonaristas repetem que elas não têm alcançado o presidente da República. O ponto não é esse: ainda que Bolsonaro não venha a ser o protagonista desses supostos desvios, ele é diretamente responsável por eles.

Leia o artigo completo do diretor executivo do IEPS, Miguel Lago, na coluna “A hora da ciência na CPI”, no site do jornal “O Globo”.