Os sistemas de saúde latino-americanos estão preparados para o coronavírus?
Vista aérea do hospital de campanha no estádio do Pacaembu. Foto: Toni Pires
Vista aérea do hospital de campanha no estádio do Pacaembu. Foto: Toni Pires

A América Latina foi até o momento uma das regiões menos afetadas pela COVID-19. O primeiro caso foi detectado em 26 de fevereiro no Brasil, a primeira morte no dia 8 de março na Argentina. O vírus chegou por aqui quando a Itália já vivia um colapso hospitalar sem precedentes. O fato de um país europeu, com um sistema de saúde público e universal sólido, sofresse tão penosamente os efeitos da pandemia, levantou um questionamento extremamente pertinente sobre a resiliência de países em desenvolvimento. Se por um lado problemas crônicos persistem nos sistemas de saúde desses países, por outro, a demora da chegada do vírus pode representar uma vantagem. Nesse sentido, cabe perguntar se a América Latina está preparada para a crise de saúde do coronavírus?

Leia na íntegra o artigo do diretor executivo do IEPS, Miguel Lago, no site do jornal “El País”