Saúde da população negra importa
Foto: Cristine Rochol/PMPA
Foto: Cristine Rochol/PMPA
Saúde da população negra importa Ouvir o texto

Em recente editorial, a revista científica Cadernos de Saúde Pública defendeu enfaticamente o uso dos recortes raciais nas pesquisas e publicações em saúde. Um dos motivos, destacou: porque há implicações antirracistas.

A contundente argumentação segue o caminho de outras publicações internacionais da área das ciências biomédicas, como o Journal of the American Medical Association. O movimento dessas revistas dá-se em virtude de que surgiram questionamentos, por parte de negacionistas, sobre a pertinência dos conceitos de raça e racismo nas análises da saúde. Negacionismo esse, aliás, que se alastra por diversas esferas da vida social contemporânea.


Leia o artigo dos pesquisadores do IEPS, Rony Coelho e Gisele Campos, na íntegra no blog Saúde em Público, da Folha de S. Paulo.