Sem compromisso com a Saúde Mental no SUS, país continuará com piora dos indicadores pós-pandemia
Foto: Divulgação/Conselho Nacional de Saúde
Foto: Divulgação/Conselho Nacional de Saúde

terceiro diagnóstico da Agenda Mais SUS, lançado hoje (09/09) e voltado para as políticas de saúde mental, aponta os gargalos e caminhos para solucionar os atuais problemas do setor. Apesar de tantas dificuldades e necessidade de se ampliar o apoio em saúde mental, o documento mostra que há uma desatenção em relação às populações especialmente vulnerabilizadas. No que se refere ao Consultório na Rua, por exemplo, política que visa o acesso da população em situação de rua aos serviços de saúde, os dados que IEPS e Cactus obtiveram via Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/2011), indicam que houve uma queda no investimento para esta política. Em 2019, o investimento foi de R$ 580.470.

Leia o artigo da pesquisadora do IEPS, Dayana Rosa, e da gerente executiva do Instituto Cactus, Luciana Barrancos.