Três ações essenciais para sair da pandemia na América Latina
Durante um protesto em junho contra a resposta do governo brasileiro à pandemia, 1.000 cruzes foram exibidas para representar pacientes que morreram de COVID-19. Foto: Sergio Lima/AFP
Durante um protesto em junho contra a resposta do governo brasileiro à pandemia, 1.000 cruzes foram exibidas para representar pacientes que morreram de COVID-19. Foto: Sergio Lima/AFP

Mais de um mês depois de ser declarado o novo epicentro da pandemia pela Organização Mundial da Saúde, a América Latina se destaca nas medições globais. Dos dez países com mais casos confirmados no mundo, quatro são dessa região: Brasil, México, Peru e Chile, e os dois primeiros estão entre os cinco com maior número de óbitos.

Leia o artigo completo, em espanhol, do diretor executivo do IEPS, Miguel Lago, no site do jornal americano “The New York Times”