Volta às aulas e saúde mental nas escolas
Integralidade: políticas de saúde mental para meninas e mulheres devem considerar seus contextos de vida e sociais. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Integralidade: políticas de saúde mental para meninas e mulheres devem considerar seus contextos de vida e sociais. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Volta às aulas e saúde mental nas escolas Ouvir o texto

O ano letivo no Brasil, em grande parte iniciado nos últimos dias, deve ter um olhar mais atento a um tema que já vinha aparecendo no ambiente escolar nos últimos anos: a saúde mental. A volta às aulas coincide com a entrada em vigor da Política Nacional de Atenção Psicossocial nas Comunidades Escolares.

O programa concentra iniciativas de áreas como educação, assistência social e saúde para oferecer cuidado e acompanhamento a alunos, pais e responsáveis, professores e funcionários. O desafio será tirar as ações do papel: um projeto do setor, o Programa Saúde na Escola, foi criado em 2007 e hoje chega a só 55% das instituições de educação básica.

Analistas dizem que as políticas públicas estão aquém de uma necessidade crescente, já que desde a pandemia se observa uma piora na saúde mental de crianças e adolescentes. No ambiente escolar, esse quadro é agravado pelo aumento recente dos casos de violência: desde fevereiro de 2022, foram pelo menos 21 ataques cometidos por alunos ou ex-alunos.

Ouça abaixo o episódio completo do podcast Café da Manhã sobre saúde mental nas escolas.