Com verba pública, comunidades terapêuticas priorizam fé sobre ciência
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Com verba pública, comunidades terapêuticas priorizam fé sobre ciência Ouvir o texto

Em uma passagem do Velho Testamento, o profeta Samuel pontua, tempestuoso, que “obedecer é melhor do que sacrificar”. O versículo paira como um alerta, enfatizando a importância da disciplina, em um mural que detalha o cotidiano de uma comunidade terapêutica no município de Seropédica, na Baixada Fluminense, com direito a muito culto e leitura da Bíblia. O Desafio Jovem Ebenézer, entidade criada para internar e tratar dependentes de álcool e drogas, compõe um conjunto de 2 000 instituições do gênero presentes em todo o Brasil, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A maioria tem a fé como motor para a cura — 75% são ligadas a igrejas pentecostais (que predominam), católicas e outras denominações cristãs.

Leia a reportagem completa na Veja