Estudo avalia efeitos adversos de choques econômicos sobre a saúde mental das crianças

Como crises econômicas e perda de emprego afetam a saúde mental das crianças? Foi a partir dos dados de psicopatologia, eventos de vida, histórico médico familiar e comportamento dos pais em um período de 10 anos, coletados pelo Brazilian High Risk Cohort Study (Grupo de Estudos de Alto Risco para Condições Mentais), que um grupo de autores desenvolveu uma estratégia empírica de avaliação de impacto, explorando eventos como a perda de emprego dos pais ao longo do tempo.

O grupo, composto por Luiz Felipe Fontes (J-PAL LAC), Matías Mrejen e Beatriz Rache (pesquisadores do IEPS) e Rudi Rocha (diretor de pesquisa do IEPS e professor da FGV EAESP), documentou efeitos negativos da perda do emprego dos pais sobre a renda familiar. A partir disso, mostraram uma associação causal entre este choque familiar e a piora significativa na saúde mental das crianças. Esta mensuração foi possível graças à riqueza dos dados e variações quase experimentais em condições de emprego.

Os autores enfatizam os agradecimentos ao Brazilian High Risk Cohort Study, responsável pelo desenho da pesquisa e coleta dos dados, e especialmente pela generosidade no compartilhamento dos dados – o grupo destaca os agradecimentos a Giovanni Salum, Eurípedes C. Miguel,  Maurício S. Hoffmann, Luis A. Rohde, Pedro Pan e Rodrigo Bressan “pela sua generosidade, apoio e comentários na elaboração do trabalho”.

Baixe na íntegra e leia este mais recente Texto para Discussão #15 do IEPS aqui.