INTRODUÇÃO – Neste estudo temos como objetivo projetar e caracterizar as necessidades de financiamento em saúde no Brasil ao longo das próximas décadas, bem como discutir a sustentabilidade do setor no país e expor possíveis tensões à frente. O Brasil é um caso único no mundo. O país estabeleceu em sua Constituição de 1988 um sistema público de financiamento e de assistência à saúde que deve prover bens e serviços de saúde para toda a população, de modo integral e de acesso gratuito, financiados com recursos públicos e administrados pelo governo. Nenhum país do mundo com mais de 100 milhões de habitantes concebeu e implementou um sistema de saúde e uma estratégia de cobertura universal deste tipo. O Brasil concebeu o seu sistema em Constituição e o implementou, em grande medida, por meio de uma forte expansão da atenção básica, descentralizada, focada na prevenção e na promoção da saúde em nível comunitário. Embora pouco reconhecida pelos próprios brasileiros, a experiência de universalização de acesso à saúde no Brasil é muitas vezes considerada um potencial modelo a ser seguido por outros países.

Baixe o documento e leia na íntegra