RESUMO EXECUTIVO – Este trabalho avalia o impacto dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), uma política que expandiu o leque de serviços oferecidos pelo principal programa de atenção primária à saúde no Brasil, a Estratégia de Saúde da Família, incluindo serviços de saúde mental. Utilizando o método de diferença-em-diferenças, que explora a implementação progressiva no tempo da política nos municípios brasileiros, mostramos que os NASF tiveram um impacto positivo sobre a oferta de profissionais da saúde não-médicos em serviços de atenção primária e sobre a utilização de serviços entregues por eles, mas teve um impacto menor na oferta de médicos especialistas – para profissionais da saúde mental, documentamos um impacto grande sobre a oferta de psicólogos e terapeutas ocupacionais, e um impacto menor sobre a oferta de psiquiatras. Não observamos nenhum impacto da política em óbitos, internações e dias de afastamento por causas relacionadas à saúde mental nem por outras causas.

Baixe o documento e leia na íntegra, em inglês