INTRODUÇÃO – Em se tratando de expansão da atenção primária, em especial, o Brasil tem sido considerado pela comunidade internacional um modelo a ser seguido. O país tem evoluído continuamente desde os anos 1990 e a provisão de serviços de atenção primária tem se sofisticado cada vez mais. A opinião pública muitas vezes desconhece os avanços do país na área. Para além do número de unidades básicas de saúde (UBS), e apesar das inúmeras dificuldades, temos garantido uma cobertura significativa da população brasileira pelo Estratégia da Saúde da Família (ESF): o maior programa de saúde comunitária do mundo, bem avaliado pela população atendida, efetivo no combate à mortalidade materno-infantil e no controle de condições sensíveis à atenção primária, em especial entre os mais pobres. O ESF é reconhecido por pesquisadores brasileiros e internacionais como um caso bem-sucedido. Haverá mudança de rota? Como será o seu futuro?

Baixe o documento e leia na íntegra