INTRODUÇÃO – A fim de contribuir com essa discussão, as equipes do IEPS e do Núcleo de Estudos da Burocracia (FGV) desenvolveram esta Nota Técnica, analisando alguns casos de municípios de pequeno porte do Norte e Nordeste que têm conseguido maior efetividade no enfrentamento à pandemia. Esta é a segunda Nota Técnica de uma pesquisa que buscou analisar como estes municípios têm respondido à pandemia. A pesquisa acompanhou um conjunto de municípios de pequeno porte do Norte e do Nordeste do Brasil para verificar, de forma longitudinal, as respostas que dão para enfrentar a crise da COVID-19.

Analisamos as respostas não apenas da área de saúde, mas da gestão municipal como um todo. E como essas diferentes respostas podem ajudar a explicar a grande variação nas taxas de contágio e de mortalidade em decorrência de COVID-19 entre estes municípios. Na primeira Nota Técnica apresentamos, de forma descritiva, a comparação de respostas adotadas pelos municípios estudados, e como estas respostas podem iluminar o entendimento da diversidade nas taxas relativas à COVID-19. Nesta segunda Nota, nos aprofundamos na análise qualitativa de 6 casos de sucesso entre os 31 municípios. A escolha por estudar pequenos municípios se justifica por serem estes a grande maioria dos municípios brasileiros e, ao mesmo tempo, os menos estudados. Escolhemos analisar municípios das regiões Norte e Nordeste por serem regiões bastante afetadas pela COVID-19, com um histórico de baixas capacidades estatais e, portanto, onde casos de sucesso são mais escassos.

Baixe o documento e leia na íntegra