InovAPS

O InovAPS é um projeto criado pelo Instituto de Estudos para Políticas de Saúde (IEPS), em parceria com a Umane, para apoiar municípios no desenho e na implementação de políticas que reduzam a prevalência dos fatores de risco, como a obesidade, o sedentarismo e o tabagismo, para hipertensão arterial sistêmica (HAS) e diabetes mellitus (DM). 

O projeto propõe uma jornada de inovação compartilhada com os municípios com o objetivo de contribuir com a descoberta e disseminação de novas práticas capazes de reduzir a prevalência destes fatores de risco, que, sem bem sucedidas, podem ser adotadas por novos territórios.

O foco do projeto é entender os principais desafios no rastreio e manejo dos fatores de risco para DCNTs e cocriar com a gestão municipal caminhos e soluções. O projeto também se propõe a construir estratégias de prevenção e promoção da saúde, criando ferramentas e iniciativas para que o município atue na  vigilância dos fatores de risco para hipertensão, diabetes e outras doenças crônicas.

Municípios precisam conhecer o perfil de saúde para implementar ações de cuidado e prevenção de forma eficaz

A maioria dos municípios tem dificuldades em cadastrar seus usuários. Os territórios são vivos, usuários novos chegam, outros saem e ter as informações atualizadas de todos os usuários de uma região nos sistemas de informação nem sempre é uma tarefa simples. Para se ter uma ideia, 63 milhões de brasileiros ainda não estão cadastrados, segundo a Secretaria de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde. 

É preciso melhorar esse cenário, já que o cadastramento dos usuários é uma etapa fundamental para garantir que a gestão conheça as características de saúde de sua população. Falhas no cadastramento, como a incompletude de informações, podem impactar o processo de territorialização e criar lacunas de informação sobre os usuários do SUS de um determinado município. Assim, ao qualificar o processo de cadastro, os municípios poderão conhecer melhor sua população com maior risco para hipertensão e diabetes, identificar aqueles que já são acometidos por essas condições de saúde e promover ações de prevenção e promoção da saúde. 

InovAPS na prática

O apoio à gestão municipal acontece em três etapas:

InovAPS

O primeiro passo para garantir diretrizes que tornem perenes as ações voltadas para HAS e DM é identificar os usuários do SUS com fatores de risco, hipertensão e/ou diabetes.  Por isso, o Inova Rastreio começa pela identificação dessas pessoas e em seguida parte para o aprimoramento dos registros e para a classificação por risco e prioridades da população.

O Inova Rastreio fortalece a busca ativa dos usuários do sistema de saúde, uma prática fundamental para manter a  gestão atenta às demandas de saúde da população.


InovAPS

Segunda etapa do InovAPS, o Inova Manejo é o momento de analisar como os usuários identificados e diagnosticados estão sendo atendidos pelo sistema de saúde. O foco dessa etapa é pensar sobre a linha de cuidado da população com doenças crônicas. 

O Inova Manejo começa pela identificação das causas que mais impactam o cuidado da população com hipertensão e diabetes. Na sequência, uma Unidade Básica de Saúde (UBS) servirá como unidade piloto para o processo de diagnóstico dos macroprocessos relacionados à linha de cuidado. Identificados os desafios  e o diagnóstico, a equipe de Políticas Públicas do IEPS irá realizar oficinas de cocriação de soluções com a gestão e os profissionais da unidade. Por fim, a unidade piloto implementa e aprimora processos de cada macroprocesso para a consolidação de uma linha de cuidado eficiente.  


InovAPS

O ciclo do InovAPS se encerra com o Inova Prevenção e a implementação de medidas preventivas adequadas para o município. Ações dessa natureza não são tão simples. É preciso uma abordagem ampla e multifacetada sobre saúde pública. 

O objetivo principal desta etapa é definir estratégias para promoção e prevenção a fatores de risco para HAS e DM. Considerando todas as ações que já foram desenvolvidas no Inova Rastreio e Manejo, o Inova Prevenção, é a etapa em que os usuários que tem risco para hipertensão e diabetes serão envolvidos nas estratégias de promoção da saúde, bem como aqueles que já apresentam essa condições de saúde. Por isso, nesta etapa serão contempladas ações voltadas à atividade física, alimentação adequada e saudável e enfrentamento ao uso do tabaco, temas prioritários da promoção da saúde. As ações serão cocriadas com o município a partir de um mapeamento inicial das ações de promoção já desenvolvidas pelo município e definição de estratégias para fortalecer tais ações e implementar outras que ainda precisam ser realizadas. Por fim, o Inova Prevenção prevê a construção de um Protocolo Municipal de Rastreio, Monitoramento e Manejo a Fatores de Risco (Hipertensão e Diabetes).

 

Sobral é o primeiro município brasileiro a receber o InovAPS

O primeiro município a receber o Inova APS, ainda em caráter piloto, é o município de Sobral, no Ceará, que formalizou um acordo de cooperação com o IEPS em julho de 2023. No município, o projeto, que está em fase de teste, iniciou sua jornada em parceria com Centro de Saúde da Família (CSF) do Alto do Cristo e a perspectiva é que a trilha de inovação seja expandida para toda a rede da Atenção Primária sobralense.